A adição é uma doença?

Acreditamos, e as evidências confirmam, que os transtornos relacionados a substâncias e transtornos aditivos são uma doença: um transtorno cerebral e não uma escolha de estilo de vida. As pessoas vêm para serem tratadas porque estão doentes e não porque são más ou fracas.

A parte psicológica da adição pode estar ligada a uma experiência traumática subjacente, stress emocional, predisposição genética. Vai além de uma questão de caráter; pode levar a comportamentos de risco, prejudiciais em que a pessoa se torna obstinada e impotente na sua busca pela substância ou atividade que causa dependência.

Compreender a natureza da adição é complexo e difícil, não existindo uma resposta simples, única e definitiva sobre a razão por que ela surge e como se instala.

desesperado1.jpg

Embora a adição seja identificada como uma condição crónica em que a recaída pode ocorrer, ela é evitável e pode ser tratada com sucesso.

A experiência da Linha d'Água no tratamento de comportamentos aditivos e dependências reforça que a recuperação a longo prazo é mais do que um sonho, é possível e alcançável.

Os nossos clientes são prova viva.